Mais um Olé de Almodóvar!

dezembro 12, 2006 às 4:34 am | Publicado em Cine, Cult | 5 Comentários

Volver é o mais recente filme de Pedro Almodóvar, um dos meus diretores de cinema favoritos (senão o favorito). Só que não foi apenas mais um filme que passa como todos os outros. Volver é uma grande obra que não fica devendo em nada para os grandes clássicos do espanhol como “Tudo Sobre Minha Mãe”, “Mulheres a Beira de um Ataque de Nervos” e “Ata-me”.

Aliás, o diretor espanhol é um dos raros casos de cineatas que não declinam com o tempo como é o caso de Oliver Stone e do próprio Martin Scorsese, que ensaiou uma sobrevida com “Os Infiltrados”, mas que acabou ficando bem longe de alguns de seus clássicos (“Bons Companheiros”, “Taxi Driver” e “Casino”). Almodóvar consegue praticamente uma façanha por ter filmes muito bons sempre.

volver011.jpg  

O filme é bom em tudo, mas se sobressai principalmente em dois aspectos: o roteiro e as atuações, o que aliás não é novidade vindo de quem vem. O roteiro sempre surpreende muito com situações inusitadas, mas altamente reais e contadas de forma poética e não sensacionalista; e os atores nas mãos de Almodóvar dão um show a parte na telona.

Em Volver, Penélope Cruz está muito bem no papel da protagonista Raimunda, que vive uma situação muito complexa entre sua filha, seu marido, sua mãe, sua irmã e sua tia com desdobramentos inesperados típicos da filmografia do espanhol. Destaque especial para a linda cena em que Raimunda chora calada no momento em que é tratada como objeto sexual por seu embriagado marido Paco.

volver02.jpg

Talvez a única coisa que eu tenha sentido um pouco de falta por se tratar de Almodóvar foi uma presença mais marcante da Loucura, personagem da maioria de seus filmes e de todos os seus clássicos. A loucura retredada pelo espanhol é riquíssima, já que na maioria das vezes além de sem limites ela é obsessiva e frequentemente onírica, buscando a todo custo a materialização de desejos surreais, que por incrível que pareça surgem de momentos epifânicos e não de contextos complexos.

volver03.jpg

De qualquer forma, o filme é incrível no tratamento equilibrado que dá a tragédia e a comédia, que prende a atenção do espectador ora pela reflexão, ora pelo suspense, ora pelo drama e ora pelo puro entretenimento. Um filme que mais do que completo em suas questões técnicas aborda a vida de uma forma muito real, sem apelar para clichês, dramatizações forçadas e conteúdo sensacionalista.

Ao melhor estilo espanhol, um Olé de Pedro Almodóvar!

     

    

Anúncios

5 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Recomendo todos os do almodovar, e meu favorito de verdade é “Ata-me”…

    já que estamos falando de filmes bons recomendo tb que todos assistam “the little miss sunshine”! pra mim um dos três melhores filmes do ano!

  2. eu gostei de Volver… dei bastante risada, mto bom mesmo!!!
    sem muito mais oque dizer, vc disse tudo!
    bjos

  3. Bom, curto pacas o trabalho do Almodóvar.

    Certeza de assistir esse filme. Se o Felipe falou que é bom, então é.

    Abs

  4. concordo em tudo. só faltou falar da direção de arte que é um atrativo à parte do filme. As cores te colocam no clima ameno do filme, mas ao mesmo tempo te fazem pensar “tem algo estranho aqui, alguma coisa está pra acontecer”.

    abs

  5. gostei mto…….
    a trama é legal meio triste……
    mais um pouco,jutiçeiro…
    mais filme mto bom….
    parabens´para o diretor…..
    mto bom.
    abraço


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: